sexta-feira, 24 de março de 2017

Carros reais e suas Minis: Super Conversíveis

Um dos grandes símbolos dos esportivos são as suas versões conversíveis, por isso eles são o tema da sessão de hoje, acompanhem.

Os carros com capota aberta representam para muitos o espírito de liberdade, a sensação maravilhosa de dirigir com o vento soprando nos ouvidos e aquela sensação de frescor e frio, por isso a maioria das fabricantes de carros que possuem modelos esportivos optam por lançar uma versão conversível. Minis in Foco separou quatro deles para mostrar a seguir, vejamos:

Lamborghini Veneno Roadster
A Lamborghini gosta de lançar variações com produção limitada de seus supercarros, a Veneno é um bom exemplo. Ela foi concebida a partir do Aventador, mas tem um desenho bem mais agressivo e intimidador, principalmente na versão roadster que não possui nenhum tipo de capota (o que significa sair de casa só depois de confirmar a previsão do tempo). Apenas 09 unidades foram fabricadas e todas devidamente vendidas. Confira aqui imagens da belíssima versão mini da Kyosho.
Imagem: site The National
Ferrari 458 Itália Spider
A Spider é a versão conversível da 458 Itália que se diferencia nos dias atuais com os Roadster pelo teto escondido, ou seja, com um apertar de botão a estrutura é guardada em um compartimento entre os bancos e o porta-malas sem comprometer o visual da super máquina. Mecanicamente a 458 possuí um motor V8 de 4,5 litros que gera 570 cv de potência. Confira aqui a variação da Kyosho.
Imagem: site car-luxury-agency
Porsche Boxster Spyder
A Porsche também tem a sua Spyder, um dos mais recentes é o Boxster uma releitura da 550 Spyder dos anos 1950. A seu favor tem o peso - 1.275 kg -, o ajuste macio do conjunto suspensão, a boa dirigibilidade e a mecânica composta por um motor seis cilindros boxer de 3,4 litros que gera 320 cv de potência. Confira aqui a versão Hot Wheels com mais imagens e curiosidades.
Imagem: site The Motor Report
Mercedes CLK-GTR Roadster
Outra marca que tem versão Roadster é a Mercedes e uma das mais raras é a CLK-GTR com apenas seis unidades fabricadas. O projeto foi concebido em cima do modelo criado para as pistas, por isso se assemelha tanto com um carro de corrida com o seu design extremamente funcional. Em relação a motorização, o V12 de 6,9 litros com 620 cv de potência foi a opção utilizada. Confira aqui a variação da Kyosho com outras curiosidades.
Imagem: site GT Spirit.com
Realmente os supercarros em suas versões sem capota são muito bonitos e representam bem a ideia de liberdade e do vento no rosto que os apreciadores de velocidade tanto gostam, mas como a maioria dos mortais não podem disponibilizar de um em sua garagem o jeito é se contentar com a mini que já esta de bom tamanho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário